Quem não sabe pensar acredita no que pensa.

Quem sabe pensar desconfia do que pensa, e põe-se a repensar…

Sou louco por sexo e você? [+ 18 anos]

Posted by teiversonalves em 2 de maio de 2007

Acho perturbador quando alguém me diz o seguinte: “O sexo para mim é só um complemento do relacionamento…”. Particularmente, eu não acredito nisso. Para mim o sexo é essencial numa relação. Se não há a química perfeita entre os corpos, esquece, não vai dar certo.

Sim, é muito mais prazeroso fazer amor do que fazer sexo. Quando encontramos o companheiro ideal, a cada entrelace de corpos há uma nova descoberta. Um toque sutil faz toda a diferença. A emoção do contato é mais intensa. Entregamos não só o nosso corpo ao ser amado, mas também libertamos nossa alma. Unidas, nossas almas proporcionam aos nossos corpos físicos momentos de intenso prazer.

Mas há um paradoxo. Com o tempo, a relação sempre corre o risco de cair numa rotina sufocante. Já não há mais motivos para a sedução. Os compromissos do dia a dia sufocam nossos desejos. E nossa intimidade acaba ficando insuportável.

Muitas vezes acontece de um de nós manter intacto o desejo intenso do sexo com amor, mas a outra parte mostra-se frígida, indiferente. Nessas horas, mais do que nunca, a única solução volta a ser o diálogo aberto e sincero. Você tem que dizer ao seu companheiro o que está acontecendo e o que está afetando a intimidade do casal. Juntos devem buscar uma solução; maneiras criativas de se cativar a libido do ser amado.

Dê um trato no seu visual. Compre ou alugue filmes eróticos e deixe fluir suas fantasias. Crie um clima para os momentos de prazer. Velas, incensos, músicas suaves, roupas especiais e a criatividade deve imperar neste momento especial.

Ouça o seu companheiro. Pergunte a ele qual sua fantasia mais secreta. Satisfaça-o sem receios ou medos. Diga a ele o que você tem vontade de fazer ou experimentar no sexo. Ousem, superem os seus limites, sempre dentro do respeito e do bom senso.

Na intimidade de um casal tudo é permitido. Entre quatro paredes tudo deve ser feito para a satisfação plena de ambos. Os dois merecem o máximo de prazer, mas com equilíbrio e harmonia.

Mudando o foco da questão, mas mantendo o mesmo espírito. Se você está sozinho por opção e adora viver suas experiências sexuais sem compromisso com sentimentos ou envolvimentos afetivos, vá em frente!

Mas, além de se cuidar no que se refere ao lado saúde – camisinha sempre! – , o mais importante é cuidar da sua cabeça e do seu bom senso.

Se você é adepto do sexo aberto, mudando freqüentemente de parceiro a cada final de semana, procure ao menos ser mais seletivo. Busque qualidade ao invés da quantidade. Mantenha um ou alguns parceiros fixos que estejam na mesma afinidade sexual com você.

Não importa se você curte um ou mais caras tudo ao mesmo tempo agora. O que importa é saber se entregar e valorizar o seu parceiro e a relação íntima de vocês.

Respeitar a si mesmo e respeitar quem você transa é fundamental. Se isso ocorre, o sexo acontece mais solto, mais prazeroso. Sem cobranças futuras, sem promessas. Deve-se imperar a amizade e o prazer, sem neuras ou paranóias. Olá Joãozinho, tá afim de uma boa foda hoje à noite? Sim, Mariozinho, tô afim. Pronto, curta ao máximo (claro, desde que você ao menos conheça bem a pessoa em questão).

Se o que rola é sexo grupal ou sexo “diferente” (fetiches), busque sua tribo através da internet ou de locais que você freqüenta. Conheça as pessoas reais e jogue limpo com elas. Se as afinidades íntimas realmente forem compatíveis, forme teu grupo e curta ao máximo os prazeres que todos podem proporcionar a todos.

Voltando ao casal apaixonado, a única coisa que não deve rolar, em hipótese alguma, é a traição sexual – a famosa “escapada”. Lembre-se que ao trair seu companheiro, você não está somente cometendo um ato “imoral”, mas sim estará havendo a falta do respeito e da confiança – ítens primordiais em qualquer tipo de relação. Confesse: você gostaria de descobrir que o teu cara tem outro na parada? Não, ninguém gosta disso.

Então, se o diálogo não funcionar, se as tentativas de se quebrar a rotina não surtirem efeito, se com o passar do tempo a força do amor e da amizade não for capaz de reverter essa situação, de duas alternativas há somente uma escolha: ou você abdica do sexo em prol dessa união; ou você parte para outra, sendo ao menos honesto para com seu companheiro e libertando-o para que ele também tenha a chance de um recomeço com um outro alguém. Pode parecer frio e calculista, mas acredite, o amor muitas vezes está no ato de deixar o ser amado livre para que ambos tenham as mesmas chances de encontrar o perfeito complemento. Não existe amor egoísta.
sex

8 Respostas to “Sou louco por sexo e você? [+ 18 anos]”

  1. Neuber said

    Tê você está escrevendo muito bem, mas no texto “Sou louco por sexo e você?” o que você quer passar realmente para o leitor? Você começa fala que gosta de sexo depois diz que fazer amor é melhor, mas quando vc fala “Quando encontramos o companheiro ideal, a cada entrelace de corpos há uma nova descoberta. Um toque sutil faz toda a diferença. A emoção do contato é mais intensa. Entregamos não só o nosso corpo ao ser amado, mas também libertamos nossa alma. Unidas, nossas almas proporcionam aos nossos corpos físicos momentos de intenso prazer.” Isso que vc descreve é qual dos dois? Depois vc faz uma espécie de alto ajuda para os casais que já estão juntos a muito tempo, pq se o texto é sobre sexo…
    Gosto do que vc escreve pare esta escrevendo com sentimento verdadeiro como se estivesse passando por tal problema o que deixa transparecer propriedade no que escreve, mas, é só uma dica não fuja do tema o tente fugir menos valeu…

  2. Neuber

    Primeiramente eu quis passar o que realmente penso em relação a conjução carnal (vulgar sexo), no entanto, na questão de que fazer amor é melhor, é que vale mais fazer sexo com quem se gosta de verdade do que fazer sexo pelo mero prazer com qualquer pessoa. Na questão dos corpos físicos com mais intensidade de prazer, digo a respeito do sexo com amor. E ajuda que eu tento expressar é apenas uma visão minha, lógicamente com o conhecimento adquirido antes de fazer este texto, por meio de pesquisas com o Sr. Google. ^^
    De qualquer forma, valeu pela dica, em contrapartida, sinceramente, não conseguir compreender sua visão, pois acredito que fui coerente no texto, enfim, prestarei mais atenção nos próximos textos, abraço.

  3. sandro said

    acredite.

  4. Elisângela said

    Bom dia Teiverson, achei super interessante esse texto, e concordo plenamente com seus comentários, fazer sexo e´muito bom e quando se faz com amor melhor ainda!!!

  5. Obrigado Elisângela..

  6. Daniela P. said

    Meu caro, realmente acredito que nada seja por acaso e que não cheguei à sua página em vão,tateando no escuro,dei decara com palavras que transmitem muito do que estou vivendo no momento e até mesmo do que já vivi.
    Poderia me responder duas perguntas?
    Qual seria o limite de um relacionamento, onde o fundamental é o sexo, mas uma das partes começa a querer mais que isso?
    E até que ponto poderíamos satisfazer nosso parceiro, sem sentirmos que estamos passando or cima dos nossos sentimentos?
    Quero deixar bem claro que tb adooooro sexo!!!
    Que concordo em nr, gênero e grau que fazer sexo com quem se gosta é melhor ainda, mas o paradoxo está aí: como se sentir à vontade para realizar todas as fantasias de quem se gosta, incluindo a transa com mais pessoas?
    Aguardo suas explanações.

  7. ramon said

    bha concordo com vc..sem sexo nao da pra vive…
    uma maravilha…a melhor coisa do mundo…aqueles corpos se encostanda um falando no ouvido dop outro….e o principal a penetraçao é a melhor parte bem devagar e aumentando conforme o passo doi amor..

    bjxx

    mamut

  8. fatima said

    Teiverson:

    Boa-Noite!

    Achei deveras interessante a abordagem que fizestes sobre o tema: despido de conceitos pré-concebidos e abstendo-se de emitir juízos de valor (mormente moralistas), conseguistes demonstrar que sexo é bom (que me apedrejem os puritanos) e quem diz que não gosta ou mente descaradamente ou nunca o teve com qualidade.

    Relativamente ao amor, entendo que a intimidade sexual com ele potencializa a possibilidade de prazer desta última.

    Abraços!

    :)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: